Nova rede baseada no Polygon Edge tem quase US$ 5 milhões em liquidez e está ganhando destaque entre traders de criptomoedas

Os preços da criptomoeda meme Dogecoin (DOGE) subiram esta semana em meio ao interesse de investidores pessoas físicas em um novo projeto chamado Dogechain, que expande as funcionalidades da DOGE e cria novos casos de uso para o criptoativo.

A solução permite, por exemplo, a criação de protocolos DeFi, tokens não fungíveis (NFTs), assim como aplicativos descentralizados (dapps) e jogos.

Segundo documentos do projeto, a Dogechain é uma rede baseada no Polygon Edge, que é um software blockchain personalizado da Polygon (MATIC), fornecendo compatibilidade com contratos inteligentes e transações de Ethereum (ETH).

O preço da DOGE subiu cerca de 10% ontem, mesmo com o mercado de criptomoedas em grande perto da estabilidade. O movimento se somou a um avanço de 25% na semana passada, de acordo com dados do agregador CoinGecko. Atualmente, a cripto enfrente resistência (zona com muito interesse por venda) no nível de US$ 0,088.

Parte do movimento da Dogecoin surgiu da demanda de usuários por tokens DOGE, que são usados para fazer a ponte para a Dogechain. A nova solução se apresenta como uma rede de segunda camada que usa DOGE usa DOGE como token de negociação nativo da plataforma e como forma de pagamento de taxas de rede mesmo não sendo construída na rede Dogecoin.

De acordo com o site oficial, a Dogechain também está pronta para lançar seu próprio token, chamado “DC”. “A equipe da Dogechain está se preparando para lançar milhões de tokens DC para a comunidade da Dogecoin”, disseram os desenvolvedores. Os pedidos de comentários feitos pelo CoinDesk não foram respondidos até o momento da publicação.